Consumidor atual de cerveja busca variedade e quer ser surpreendido por novas criações

12/11/2018
Imagem retirada de http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2018/10/consumidor-atual-de-cerveja-busca-variedade-e-quer-ser-surpreendido-por-novas-criacoes-10610492.html
Imagem retirada de http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2018/10/consumidor-atual-de-cerveja-busca-variedade-e-quer-ser-surpreendido-por-novas-criacoes-10610492.html

Jovem, com bom poder aquisitivo, nível de escolaridade alto e aberto a novas experiências sensoriais: o perfil dos consumidores de cerveja artesanal é basicamente o mesmo em todo o Brasil, ainda que no Sul ele comece mais cedo do que no Nordeste pela facilidade no acesso, já que o número de empresas e produtos é maior.

É esse público que está desenvolvendo o paladar com as cervejas artesanais e, por isso, demandam renovação nas cartas de cervejas e busca constante por novos sabores e aromas dos cervejeiros.

— Estamos atravessando um momento de desenvolvimento na cultura cervejeira, de amadurecimento do público. Em 2006, por exemplo, era muito difícil vender uma Weiss Bier, a cerveja de trigo, porque ela é muito turva e o consumidor a relacionava com algo estragado. Agora, a de trigo já não é mais novidade e já passamos por várias outras fases: das cervejas escuras, como a bock, a dunkel, a porter e a stout, e entramos em um momento de cervejas lupuladas muito fortes, como as Ipas — analisa Maurício Zipf, sócio da Schornstein, de Pomerode, e professor da Escola Superior de Cerveja e Malte, de Blumenau.

Atualmente, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) tem 169.681 produtos registrados pelas cervejarias artesanais. Para Maurício — que tem uma história semelhante à de Rubens, já que aderiu à produção cervejeira a partir de seu conhecimento em marketing e começou ali sua paixão pelas inúmeras possibilidades desta bebida — esta é uma das tendências futuras do mercado.

Ele explica que já não é mais possível atuar com a fidelização do cliente com um produto específico: o consumidor atual tem o comportamento de compra e “busca variedade”, sempre esperando ser surpreendido com novas criações.

— Essa é uma tendência natural de qualquer ser humano. À medida que vamos evoluindo sensorialmente, buscamos diversidade. Claro, sempre teremos o carro-chefe entre os produtos, aquela cerveja que é de confraternização mas, como aconteceu com os vinhos, há aquele que será comprado para o momento festivo, para a experimentação — avalia.

Fonte: A Notícia